sábado, 25 de julho de 2009

A Cidade Inominável

Relíquia viseense: a pá de Afonso Henriques

Festejar o Nascimento de D. Afonso Henriques na cidade de Viseu não impede (no entanto) que outras comemorem a Fundação da Nacionalidade, que venham a celebrar D. Afonso, pela sua tomada aos Mouros; e, pela mesma razão; e … e outras, pelas cartas de amizade e segurança que o nosso Príncipe concedeu aos seus mouros forros, em consertos de pazes e alianças.

Afonso Henriques pode ser comemorado em Viseu, Lisboa, Sintra, Coimbra, Leiria, Santarém, Ourique, Almada, Palmela, Alcácer do Sal. Para o Sr. Ruas das Pedradas, Guimarães é a outra, a cidade que não se pode nomear. Ficamos a saber.

Também ficamos a sabe que o Afonso Henriques de Viseu, afinal, não era o rei. Era um sapateiro, um remendão, um Zé da Sovela, ou, muito provavelmente, um trolha que fazia consertos às pazadas.

Um comentário:

  1. ESTÁ MUITO BEM APANHADA.
    OS DE VISEU SÃO PARA RIR!!

    ResponderExcluir

Avisam-se todos os nossos clientes que a tabuleta onde se lê RESERVADO O DIREITO DE ADMISSÃO tem uma função meramente decorativa. Neste café pratica-se a liberdade de expressão, absoluta até certo ponto. Qual ponto? É o que falta saber.